Matemática

As quatro operações estão em jogo

Somar, dividir, subtrair e multiplicar são operações tão divertidas e emocionantes quanto uma partida de videogame

Por Juliana Lambert

Objetivos:
Criar um ambiente facilitador e prazeroso para aprender matemática;
Utilizar jogos e atividades lúdicas para introduzir as quatro operações;
Reforçar o conteúdo ministrado em sala de aula e trabalhar dificuldades apresentadas pelos alunos;
Estimular a sociabilização, o respeito e o trabalho em equipe.

 




Uma cena nada comum se repete semanalmente entre as turmas do Ensino Fundamental I do Colégio Mater Amabilis, de Guarulhos (SP): os alunos aguardam ansiosos pela aula de Matemática. A turma segue empolgada para o Laboratório de Matemática, pronta para desbravar um verdadeiro "salão de jogos". O espaço é ideal para introduzir o conceito de uma operação, reforçar o conteúdo, trabalhar uma dificuldade comum da classe e, claro, se divertir. A coordenadora do Laboratório de Matemática, Mônica Dorsa, garante que, embora o momento seja descontraído, não se trata de uma simples brincadeira. "Por trás dos jogos há sempre um conteúdo e a possibilidade de desenvolver novas habilidades e competências", afirma.

 

O trabalho é resultado da união entre a direção, coordenadores e professores. A coordenadora do Laboratório está sempre em sintonia com as professoras polivalentes e prepara os jogos de acordo com os conteúdos ministrados em sala de aula. As professoras aplicam as atividades e avaliam os resultados, dando o feedback para que a coordenadora possa aperfeiçoar ou criar novas atividades para abordar os conteúdos. Para a coordenadora pedagógica do Ensino Fundamental I, Mariléia Brazan, as atividades mudaram a percepção do educando. "A Matemática deixou de ser temida e vista como um problema para se transformar em um desafio", explica. Acompanhe alguns jogos que fazem parte da coletânea do Colégio Mater Amabilis (alguns são criados pelo próprio colégio, outros aperfeiçoados e também retirados de literaturas) e transforme a aula de Matemática em um programa emocionante!

 

Essa atividade foi criada pela coordenadora Mônica Dorsa e visa trabalhar a multiplicação (tabuadas do 2, 3 e 4).

1. Com uma caixa de papelão pequena e aberta, prepare a base do tabuleiro. Utilize imagens de uma ilha ou desenhos para fazer o fundo.
2. Produza três tabelas (conforme abaixo) e inclua o desenho de um paraquedas na primeira coluna de cada tabela. Exemplo:

3. Cole as tabelas no tabuleiro e encape com papel contact transparente.
4. Também com papelão e papel colorido, construa um dado com faces contendo os números 2, 3 e 4.
5. Divida a turma em trios e, com um botão grande ou um pino, faça três marcadores. Distribua um para cada jogador para que coloquem em paraquedas.
6. Para iniciar o jogo, o aluno deve lançar o dado e verificar se um dos números da sua fileira é múltiplo do valor obtido no dado.
7. Cada jogador poderá movimentar o seu marcador apenas uma casa em cada jogada, para frente ou na diagonal.
8. Ganha o jogo aquele que primeiro chegar à sua última fileira, conseguindo, assim, encontrar a ilha do tesouro.


Bingo das operações (2º ao 5º ano)

1. Prepare uma tabela com diversas operações. Aumente o grau de dificuldade de acordo com a faixa etária do aluno.
2. Recorte cada operação e coloque-as em uma sacola.
3. Em papel cartão, faça cartelas com números diferentes, de forma que alguns resultados das operações propostas apareçam nas tabelas.
4. Distribua as cartelas para os alunos e botões para que possam marcar os números.
5. Sorteie as operações e "cante" para os alunos.
6. O aluno deverá efetuar mentalmente o cálculo e verificar se o resultado aparece na sua cartela. Se aparecer, deverá marcar com o botão.
7. Vence quem preencher a cartela primeiro e gritar "bingo".

 

Jogo do mico (2º ao 5º ano)

1. Divida os alunos em duplas ou trios.
2. Prepare 22 cartas numeradas e 1 carta com a figura do mico.
3. Solicite que um jogador embaralhe as cartas e entregue seis cartas para cada participante.
4. O jogo começa com aquele que está à direita de quem distribuiu as cartas.
5. Ao receber as cartas, cada participante deverá verificar se consegue formar pares de cartas com multiplicação e seu resultado. Exemplo: 2 x 4 (desenho da carta "8").
6. Após abaixar seus pares, o jogador compra uma carta na pilha e verifica se a mesma vai ser útil. Depois disso, ele coloca suas cartas com a face para baixo na mesa e pede para que seu adversário retire uma delas.
7. O próximo jogador verificará se esta serve para ele (forma corretamente um par). A seguir, ele retira do monte uma carta e faz uma nova verificação.
8. O jogo continua até que as cartas do monte terminem. Quando terminarem, os jogadores só farão o movimento de pegar uma carta do adversário e verificar se esta serve para ele.
9. Caso o jogador retire a carta do mico, deve anunciar isso e permanecer com ela por uma rodada. Depois poderá misturá-la com as outras na esperança que seu adversário a retire.
10. Ganha o jogo aquele que acabar com suas cartas.Exemplos de cartas:

 

Trilha da divisão (4º ano)

Esse jogo trabalha a divisão e foi extraído do livro Cadernos do Mathema Jogos de Matemática, Vol. I, de Patrícia Candido, Maria Ignez Diniz e Katia Cristina Stocco Smole (Artmed Editora).
1. Prepare um tabuleiro com o desenho de uma trilha e dois marcadores (pinos ou botões).
2. Confeccione cartas em papel cartão no formato retangular com algumas operações. Exemplo:

3. Divida os alunos em duplas e embaralhe as cartas com a face voltada para baixo.
4. Cada jogador sorteia uma carta na sua vez, resolve a divisão e recoloca a carta no monte.
5. O jogador avança na trilha casa a casa a partir do resto das divisões que fizer. Se um jogador cair na mesma casa que seu oponente, ele deve voltar duas casas. Se o resto for zero, fica onde está até sortear uma carta que lhe permita avançar.