As quatro estações do ano

Conhecidas como primavera, verão, outono e inverno, são subdivisões baseadas em padrões climáticos

Objetivos:
Despertar o interesse infantil para as mudanças da natureza.
Estabelecer conceitos que favoreçam a caracterização das estações do ano.


Faixa etária:
Crianças a partir do 2° ano.

 

Foto: Longwood Gardens
As quatro estações do ano fotografadas quase que no mesmo lugar do Longwood Gardens (Jardim Botânico da Pensilvânia, um dos principais dos Estados Unidos)

 

As estações ocorrem por causa da inclinação do eixo de rotação da Terra em relação ao Sol. Esse fenômeno junto ao movimento de translação, que dura um ano, sempre deixa uma parte do planeta mais diretamente exposta aos raios do Sol do que outra. Logo, os hemisférios Norte e Sul experimentam estações opostas. O Brasil, que está no Hemisfério Sul, desde o dia 20 de março, vivencia o outono, em contraposição aos países do Hemisfério Norte que se beneficiam da primavera.

 

Hemisfério
Em geografia, a palavra se refere a uma metade da superfície da Terra, delimitada por um círculo máximo e imaginário, que no caso das estações, trata-se da linha do Equador que, por sua vez, divide o nosso planeta em hemisférios Norte e Sul.

 

Divisões não convencionais
Vale a pena lembrar que certas culturas dividem o ano em cinco estações, como a China. Mas países como a Índia o dividem em apenas três estações: a quente, a fria e a chuvosa. Já no continente africano, países como Angola só têm duas estações, a da chuva - que é quente e úmida - e a do cacimbo - seca e ligeiramente mais fresca, principalmente à noite. vez, divide o nosso planeta em hemisférios Norte e Sul.

 

Diagrama das estações do ano. Note que, desconsiderando a hora do dia (a rotação da Terra em torno de seu eixo), enquanto o Polo Norte está escuro, o Polo Sul fica iluminado.

Baixa densidade de raios incidentes (inverno no Hemisfério Norte)


Alta densidade de raios incidentes (verão no Hemisfério Sul)


Aqui as estações do ano são assinaladas oficialmente pelos dias de solstícios e de equinócios. O outono se inicia em março, o inverno em junho, a primavera em setembro e o verão em dezembro. Entretanto, as quatro estações propriamente ditas só existem de fato na Região Sul do nosso país, nos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, e nas regiões serranas de Minas Gerais e do Rio de Janeiro, que ocupam pouco mais de 15% do território nacional. Na Amazônia, que é cortada pela linha do Equador que, por sua vez, divide a Terra em Hemisfério Norte e Hemisfério Sul, não há variação significativa de temperatura nem de pluviosidade. Por isso, na prática não há estações do ano. Já nas demais regiões, não mencionadas, existem apenas duas: a estação chuvosa e a estação seca.

 

Características de cada estação

Outono - A estação de transição do verão para o inverno se caracteriza por noites mais longas que os dias, mudanças bruscas de temperatura, diminuição da umidade do ar e variações na coloração das folhas das árvores (elas começam a amarelar), principalmente no Hemisfério Norte etc. Durante esse período, também ocorre à maioria das colheitas agrícolas, pois os produtos cultivados já estão bastante desenvolvidos, tanto que as folhas, com poucos nutrientes, além de frutos bastante maduros, caem no chão.

 

Inverno - Ao iniciar no término do outono, ele antecede a primavera. Nesse período, as noites são mais longas que os dias e sempre há baixas temperaturas. No Brasil, ele é mais rigoroso nos Estados da Região Sul, devido à baixa incidência de raios solares, que chegam a provocar até a neve - que é bastante comum no Hemisfério Norte. Outra característica dessa estação é a migração de várias espécies de aves, que buscam outros locais para fugir do frio.

 

Primavera - Ela começa no fim do inverno e sua principal característica é o reflorescimento da flora, que ocorre devido à temperatura que é bastante agradável. Logo, esse período é marcado pela exuberância da natureza, que floresce em diferentes cores, enquanto também se dá o acasalamento de animais.

 

Verão - A estação do ano que sucede a primavera e antecede o outono. Os dias são mais longos que as noites e, por isso, diversos países - entre os quais, o nosso - adotam o horário de verão, para economizar energia elétrica e diminuir o consumo nos horários de pico. As temperaturas são elevadas e é comum a ocorrência de chuvas, pois a evaporação das águas se intensifica em razão do calor. Normalmente, as férias escolares ocorrem nessa estação, que é propícia à realização de viagens, sobretudo para cidades litorâneas.

 

Solstício
A palavra derivada do latim (sol + sistere = solstitium) significa "imobilizado" e está associada à ideia de que o Sol estaria como que estacionário. Astronomicamente, o evento marca a época do ano em que o Sol, em seu movimento aparente na esfera celeste, atinge o máximo afastamento angular do Equador. Quando denominado Solstício de Verão, o fato assinala o verão no Hemisfério Norte e o inverno no Hemisfério Sul. Se chamado de solstício de inverno, o fenômeno se inverte.

 

Equinócio
A palavra derivada do latim (aequinoctium) significa "noite igual". Portanto, ela se refere ao momento do ano em que a duração do dia é igual à da noite sobre toda a Terra. Astronomicamente, o evento se dá quando o nosso planeta atinge uma posição em sua órbita na qual o Sol parece estar situado exatamente sobre o círculo do Equador Celeste. Esse fato, quando nomeado de Vernal, assinala a entrada da primavera no Hemisfério Norte e a do outono no Hemisfério Sul. Se chamado de outonal, o fenômeno se inverte.

 

 

Como trabalhar o tema
Faça com que as crianças relacionem comportamentos influenciados pelas estações e expliquem por que eles se diferenciam em virtude das condições climáticas.
Proponha pesquisas sobre as alterações nas estações do ano em consequência da poluição ambiental.
Sugira a criação de relatórios ilustrados ou de cartazes que evidenciem as características das estações e os problemas relacionados a elas (enchentes, baixa umidade do ar, diminuição ou excesso de produção agrícola etc.).